Qual é a diferença entre liquidificador e processador?

Casa
  • 21/11/2019
  • #cozinha #eletrodomésticos #liquidificadores #processadores
  • Compartilhe:

processador

Chega um ponto da vida que percebemos que comer fora é legal, mas ser capaz de fazer a própria comida é muito mais satisfatório (e econômico). Quanto mais a gente cozinha, mais elaboradas ficam nossas receitas. De repente você acorda com desejo de comer pão com homus ou fazer uma macarronada com molho de tomate caseiro, mas falta a ferramenta para isso. É nessas horas que bate a dúvida: é melhor comprar um liquidificador ou um processador?

Apesar de serem semelhantes, esses eletrodomésticos realizam funções distintas. Vamos entender melhor como cada aparelho funciona e de que modo eles podem ser utilizados?

 

A diferença entre liquidificador e processador

De forma resumida, podemos dizer que o liquidificador serve para deixar ingredientes líquidos e pastosos, enquanto o processador age bem em alimentos sólidos. Um bom modo de não esquecer é associar o nome do primeiro ao "líqui"do. Ainda assim, as diferenças vão além.

O liquidificador tem o corpo mais longo, e as lâminas angulosas fazem o trabalho de baixo para cima, razão pela qual os resultados são sempre mais voltados para líquidos. Ele é perfeito para vitaminas, sucos, molhos, sopas e cremes. Algumas massas também devem ser feitas assim, principalmente de bolos, para que fiquem homogêneas e cremosas.

Já o processador tem o copo praticamente em formato cilíndrico, ideal para comportar ingredientes mais robustos. As lâminas costumam ser em formato de S, mas não é difícil encontrar aparelhos com várias opções para serem trocadas conforme a necessidade. Assim você consegue fatiar, picar e até ralar.

Além do formato, as peças diferem na velocidade: o liquidificador alcança até 20 mil rotações por minuto, na média, enquanto o processador só chega a 10 mil, na maioria das vezes.

 

Qual é melhor?

Essa é uma pergunta que só você pode responder. O eletrodoméstico mais apropriado depende totalmente do seu estilo de cozinhar. Se você não prepara muitas refeições e faz mais lanches, o liquidificador deve dar conta; se a ideia é fazer receitas completas, o processador é indispensável.

Há, ainda, situações em que os dois funcionam para resultados distintos. Por exemplo, se você usá-los com amendoim, o liquidificador entregará farofa, mas o processador criará uma pasta. No caso de milho, um criará fubá e o outro fará quirera. Por isso, muitas pessoas escolhem comprar um liquidificador com processador, que já resolve tudo de uma vez.

Veja alguns exemplos e visite nossas lojas para escolher o seu.

 

  • 3 em 1: processador com liquidificador e espremedor, disponível no Ponto Frio (piso L1)

 

Foto interna noticia1proc
(Fonte: Divulgação)

 

  • Miniprocessador Philco, que você encontra na Casas Bahia (Piso L2)

 

Foto interna noticia2proc
(Fonte: Divulgação)

 

  • Liquidificador Cadence Evolution, da Colombo (Piso L1)

 

Foto interna noticia3proc
(Fonte: Divulgação)

 

  • Liquidificador com processador Samurai Philco, que você pode ver de perto na Polishop (Piso L2)

 

Foto interna noticia4proc
(Fonte: Divulgação)